|  |  |  |
 
 
Poetas do Mundo - Portugal - Maria Azenha (1945  
 
 brilham serenas as águas

pelo esplendor do mar
o olhar parece descansar livre de palavras
apenas paisagem um rumor
e mais nada

parece uma muralha líquida
ali
deitada
na horizontal

esta casa azul de sal

ou talvez uma faca de espuma engastada
que se adivinha
ferida por doces pedras e palavras
para libertar o âmago do sol


meu coração de musgo e prata
ali fixado e exacto
como um coral

poema encontrado aqui


 
design by netsigma 
Site Meter