|  |  |  |
 
 
Poetas do Mundo - Portugal - Maria Azenha (1945  
 
 o coração gasta-se

 

foram escritos a sangue os poemas
que hoje escrevi com o teu nome
todos pintados com as minhas mãos no tear
das ruas/áridas em vozes/à beira do rio passava
o álbum fresco das folhas mortas
do meu coração/perdidas há tanto tempo/
como os bilhetes que te escrevo sem resposta/

pouco haverá já que me prenda/pouco/


encontrei hoje um cego
que parecias tu nos olhos



 

poema publicado pela autora aqui

 

 


 
design by netsigma 
Site Meter